Servidores das universidades estaduais cruzam os braços

Após 86 dias em greve, parte dos professores das universidades estaduais da Bahia, que retomaria às aulas nesta segunda-feira (10), não conseguiu recomeçar as atividades.

Isto porque a entrada foi impedida durante manifestação dos servidores técnico-administrativos na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Universidades Estaduais de Feira de Santana (Uefs) e de Santa Cruz (Uesc). Os técnicos iniciaram paralisação nesta segunda que deve seguir até sexta-feira (14).

Entre as solicitações dos servidores técnico-administrativos, estão o restabelecimento do pagamento do adicional de insalubridade, que teria sido retirado dos vencimentos dos que que exercem atividades insalubres; autorização imediata para abertura de concursos públicos para quadros de pessoal técnico-administrativo e docente, além da ampliação do quantitativo de vagas para promoção funcional dos técnico-administrativos.

O governo baiano, representado pelas secretarias de Administração, Educação e Relações Institucionais, informou, por meio de nota, que participará de reunião com representantes dos servidores técnico-administrativos nesta terça (11), quando a pauta será discutida.(G1)


Comentários