Lula: “esta viagem à Europa provou ao povo brasileiro que o mundo gosta do Brasil”

Brasil 247

Ovacionado pelo público em ato com a esquerda europeia, em Madri (Espanha), neste sábado, 20, o ex-presidente Lula destacou que sua viagem pela Europa foi para provar ao povo brasileiro que o mundo gosta do Brasil e que o país é importante para discutir uma nova geopolítica.

“Estou convencido de que é possível recuperar o Brasil. Essa viagem que eu fiz pela Alemanha, pela Bélgica, pela França e pela Espanha é uma tentativa de provar ao povo brasileiro que o povo gosta do Brasil”, destacou.

O ex-presidente foi recebido como chefe de Estado por lideranças europeias, como o presidente da Espanha, Pedro Sanchez, o presidente da França, Emmanuel Macron, e o futuro primeiro-ministro da Alemanha, Olaf Schulz, e pelo Parlamento Europeu na Bélgica. 

“Não é Lula que é importante. É o Brasil que é necessário ao mundo para discutir uma nova geopolítica”, destacou. “Não dá para discutir a questão ambiental hoje no mundo sem o Brasil”, disse. “É isto que me faz voltar. Estou convencido de que é possível recuperar o Brasil”, continuou.


Prefeitos comemoram a aprovação do parcelamento da dívida previdenciária e mobilizam para os dias 14 e 15

Por Viviane Cabral|Amurc

amurc2.jpeg

Os prefeitos associados a Amurc comemoraram, nesta quarta-feira, 10, durante um almoço de confraternização, a vitória da aprovação, na Câmara dos Deputados, da proposta que prevê o parcelamento da dívida previdenciária dos municípios, em 240 meses. A PEC 23/2021 foi uma das pautas prioritárias defendidas pelos gestores, durante uma mobilização promovida pela Confederação Nacional dos Municípios, em Brasília, com uma grande participação de prefeitos baianos, articulada pela UPB.

A conquista, segundo o presidente da Amurc, Marcone Amaral, fortalece os municípios, “e nos prepara para uma nova mobilização, com todos os prefeitos nos dias 14 e 15 deste mês, em Brasília, tendo em vista a necessidade de aprovação de outras pautas prioritárias que preocupam os gestores”.

A proposta de redução de 22,5% para 10% a alíquota patronal paga pelas prefeituras ao INSS é uma das demandas urgentes, sinalizadas pelos prefeitos para equilibrar a vida financeira nos municípios de todo o país.  

Pautas

Integram ao grupo de pautas prioritárias, a proposta de atualização da Lei do Piso do Magistério; A retirada das penalidades para os municípios que não atingiram os 25 % da Educação; A regulamentação do Fundeb; O parcelamento do Pasep em 240 meses; A proibição a imposição e a transferência, por lei, de qualquer encargo financeiro aos municípios.

Inauguração

Os prefeitos associados da Amurc ainda estiveram presentes na inauguração dos espaços da UPB e FecBahia em Brasília, para o atendimento de prefeitos, secretários municipais, presidentes de Associações e de Consórcios Intermunicipais.


Aziz adia para quarta-feira a leitura do relatório da CPI

Presidente da CPI propõe criminalizar prescrição de remédio sem comprovação  científica | Política | G1

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), adiou em um dia a leitura do relatório final do colegiado. Prevista inicialmente para ocorrer na terça-feira (19), a leitura será feita na quarta-feira (20). Já a votação do relatório, elaborado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), está marcada para a terça-feira da semana seguinte, dia 26. A decisão pelo adiamento foi do presidente da comissão.

Os integrantes da CPI ainda terão mais um dia de oitivas amanhã (18). Pela manhã, será ouvido o integrante do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Nelson Mussolini. À tarde, serão ouvidas pessoas que perderam amigos e parentes para a covid-19. Todas as regiões do país serão representadas entre os depoentes.

Ao longo de seis meses de duração, a CPI ouviu integrantes do governo federal e alguns de seus apoiadores, empresários, ex-ministros da Saúde, deputados, médicos e cientistas. O objetivo da CPI é apontar as responsabilidades, tanto do governo federal quanto de empresas que atuaram no combate à pandemia, em eventuais omissões que provocaram mortes. (Agência Brasil)


“Em qualquer governo sério, Guedes seria demitido”, diz Boulos sobre envolvimento do ministro com Pandora Papers

Guilherme Boulos

“É escandaloso que o ministro da economia esteja dos dois lados do balcão, além de poder ser um crime pelas suspeitas de movimentação no exercício do cargo”, disse Boulos ao site Poder360.

Para Boulos, Guedes teria lucrado com os resultados da sua política econômica que, segundo o psolista, são a volta da fome e a valorização do dólar. “Não contente em destruir a economia, devolver o país ao mapa da fome, ele conseguiu lucrar com isso”, afirmou, e completou: “Em qualquer governo sério, Paulo Guedes estaria demitido depois de um escândalo como esse”.

O escândalo dos Pandora Papers estourou neste domingo. Trata-se de uma sequência de reportagens do Consórcio Internacional de Jornalistas com informações de 11,9 milhões de arquivos que reúnem o trabalho de 14 assessorias para offshores. As revelações até o momento restringem-se a contas operadas nas  Ilhas Virgens Britânicas (BVI), situadas no Caribe, jurisdição há muito conhecida como peça chave no sistema offshore. Os documentos secretos expõem negociações offshore do rei da Jordânia, dos presidentes da Ucrânia, Quênia e Equador, do primeiro-ministro da República Tcheca e do ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair. 

Os arquivos também detalham as atividades financeiras do mais de 130 bilionários da Rússia, Estados Unidos, Turquia  e outros países.

Entre as autoridades cujos nomes aparecem nos documentos vazados estão o ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

No Brasil, participam da investigação, feita pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos, o ICIJ, com sede em Washington, DC, a revista Piauí, os sites Poder360 e Metrópoles e a Agência Pública.(Brasil 247)


Em mensagem de esperança, Lula lembra que o Brasil tem jeito

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou, na noite desta segunda-feira (6), uma mensagem de esperança para o Sete de Setembro deste ano. Em vídeo, Lula convocou a população a ter fé e a continuar lutando para superar a atual crise, como tem feito diante de tantas outras crises no passado.





“Eu sei que a vida nunca foi tão dura para a imensa maioria do nosso povo. Mas eu aprendi a acreditar sempre na força dos brasileiros e das brasileiras. Tenho fé que vamos reconstruir este país. Com justiça, soberania e oportunidades. Acreditem: o Brasil tem jeito”, disse Lula.

Na mensagem, o ex-presidente também lembrou como o país vivenciou outros Sete de Setembro com boas notícias sobre o crescimento do país e geração de emprego. Ele criticou o atual presidente por, justamente diante da pior crise, fugir da responsabilidade de apresentar soluções aos problemas que afetam a vida de milhões de brasileiros.

Para Lula, justamente neste Sete de Setembro de um ano tão difícil, era de se esperar de um presidente da República um gesto de solidariedade às famílias vítimas da pandemia e o anúncio, mesmo que tardio, de planos de trabalho para garantir a vacina, gerar empregos e para controlar a inflação que corrói da renda. “Que apresentasse medidas para baixar o preço dos alimentos, para garantir um mínimo de dignidade a quem está na fila do osso”, comentou.

Ao analisar a atual situação do país, o ex-presidente Lula lembrou que basta sair à rua pra ver a destruição. Ele destacou que problemas que voltaram ao país (como a fome, a pobreza, o desemprego e a desigualdade) são resultado de erros que podem ser enfrentados e corrigidos.

(mais…)

Agenda de Lula na Bahia começa hoje

 

Lula posa de sunga e sua boa forma repercute nas redes sociais; veja foto -  ISTOÉ Independente

No primeiro dia da visita de Lula à Bahia, na quarta-feira, 25, o presidente participará da atividade “Combater a Fome e Reconstruir o Brasil” em que terá encontro com o PT e Movimentos Sociais, na Assembleia Legislativa.

Em diálogo com a CUT, MST, FETRAF e outros movimentos, a direção do PT Bahia, através da Secretaria de Movimentos Populares, está construindo uma a lista de convidadas( os). “É um exercício desafiador e, digamos, ingrato. Selecionar muitos movimentos e representações, mas ao mesmo tempo tão pouca gente. Pedimos, novamente, a compreensão de todos e todas”, ressalta Éden.

Na quinta-feira, 26, a agenda do petista começa pela manhã, às 9h30, visitando à Policlínica de Narandiba. Ainda está prevista na agenda uma conferência de imprensa, reunião com presidentes de partidos da base aliada (PT, PSD, PP, PSB, PCdoB, POM e AVA), além de um encontro com movimentos negros na Senzala do Barro Preto, na Liberdade, às 16h, quando encerra os compromissos na Bahia.


Zanin celebra inocência de Lula no caso Atibaia: “dever cumprido”

Cristiano Zanin Martins e Lula

“Domingo com sensação de dever cumprido e com a certeza de que é preciso exercer o direito de defesa mesmo nas circunstâncias mais adversas”, escreveu o advogado do ex-presidente Lula (PT), Cristiano Zanin, após a Justiça do Distrito Federal inocentar o petista neste dia 22.

A Justiça Federal decidiu rejeitar o pedido de reabertura do caso inventado pela Lava Jato de Curitiba.

Como resultado, por prescrição ou inexistência de provas, o ex-presidente está livre do processo, pelo qual havia sido condenado a 12 anos e 11 meses de prisão e multa pela juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara Federal de Curitiba, em sentença confirmada em prazo recorde, por unanimidade, e ampliada para 17 anos e mês e 10 dias de prisão, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª região.

Leia abaixo a nota de Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins sobre o caso e relembre todas as 17 vitórias de Lula na justiça contra acusações falsas.(Brail 247)


“Agenda de Lula na Bahia é sobre vacina, emprego e combate à fome” afirma Éden Valadares

O presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, afirmou que a agenda de Lula na Bahia, onde o presidente estará em Salvador nos dias 25 e 26 agosto, será realizada seguindo todos os protocolos de segurança sanitários e sem aglomeração devido à pandemia. A visita de Lula, que encerra no estado a caravana no Nordeste, está sendo construída pela equipe do Instituto Lula e as direções nacional e estadual do PT Bahia.

“Agenda de Lula na Bahia é sobre vacina, emprego e combate à fome” afirma Éden Valadares, presidente do PT Bahia, que destaca que “a presença de Lula anima nossa militância e reacende a esperança no coração do povo da gente voltar ter governo de verdade, que gere prosperidade e cuide da nossa gente”. O presidente do PT tem dialogado com os partidos da base aliada, movimentos sociais e com o Governo Rui Costa para definição dos formatos e lista de presença nas agendas.

A visita de Lula ao estado começa no dia 25 de agosto, pela manhã, no auditório da Assembleia Legislativa, onde ele terá encontro com deputados e lideranças dos movimentos sociais sobre o combate à fome e a importância da agricultura familiar para a Bahia e o Brasil. No mesmo dia, no período da tarde, Lula visitará o Cimatec, em Camaçari, e vai dialogar com empresários e dirigentes do Governo sobre a retomada do emprego e o processo de desindustrialização aprofundado pelo Governo Bolsonaro. No dia 26, a convite do governador Rui Costa, Lula vai conhecer a experiência das policlínicas e, à tarde, terá um encontro com os movimentos negros da Bahia.

Éden afirmou ainda que, por conta da pandemia, serão eventos menores. “Ainda não é o momento de Lula reencontrar nossa base, sua base, que tá com tanta saudade dele. Mas ficamos felizes com sua presença e com os temas que ele traz à tona. Não é uma visita eleitoral; a agenda de Lula na Bahia é sobre vacina, emprego e combate à fome; é sobre reunificar e reconstruir nosso país”.


‘A ameaça a realização das eleições é uma conduta antidemocrática’, dispara Barroso

'A ameaça a realização das eleições é uma conduta antidemocrática', dispara Barroso

“Escolhi ser um agente do processo civilizatório e empurrar a historia na direção certa. Se eu parar para bater boca eu me igualo a tudo que quero transformar”. A fala foi apenas umas das manifestações enfáticas dadas pelo presidente do Superior Tribunal Eleitoral, Luís Roberto Barroso, durante cerimônia de reabertura dos trabalhos do Judiciário, na noite desta segunda-feira.  

Após sucessivos ataques empreendidos pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), que contesta a segurança das urnas eletrônicas como justificativa para a implantação de voto impresso. Além de ataques diretos a Barroso, Bolsonaro, em reiteradas vezes, ameaçou a não ocorrência das eleições previstas para o ano de 2022. 

Em sua fala, Barroso citou o populismo, o autoritarismo e o extremismo como elementos dos quais nenhuma país está imune e alertou: “Muitas gerações se dedicaram ao projeto democrático. As democracias contemporâneas são feitas de votos, dos respeito aos direitos fundamentais e debates. A ameaça a realização das eleições é uma conduta antidemocrática”.

Segundo o presidente do TSE, “há coisas erradas acontecendo no país e nós todos precisamos estar atentos. Precisamos das instituições e da sociedade civil. Já superamos os ciclos do atraso. Mas há retardatários que gostariam voltar ao passado, usando ataques às instituições”. 

Citou ainda a recente invasão ao Congresso Norte-americano em meio às eleições que elegeram o atual presidente Jor Biden. “Nos Estados Unidos, insuflados pelo ex-presidente derrotado, 50% dos Republicanos acham que a eleição de Biden foi fraudada. Isso resultou na dramática invasão do Capitólio, praticada por extremistas. Para que ninguém se iluda, nos Estados Unidos há voto impresso, o voto impresso não é contenção para o golpismo. Aqui no TSE adotamos a postura de responder com presteza da informação sobre o sistema eleitoral”, acrescentou.

Alvo pessoal de ataques de Bolsonaro, Barroso disparou:  “A obsessão por mim não faz sentido e não é correspondida. Tivemos que ficar desmentido fake news sobre o sistema, isso já começa a ficar cansativo”. (Bahia Noticias)


Com quase R$ 10 bi, Justiça Eleitoral usa 64% dos recursos para salários

Com quase R$ 10 bi, Justiça Eleitoral usa 64% dos recursos para salários

A Justiça Eleitoral custou ao país R$ 9,8 bilhões no último ano, e 64% desse montante foram destinados para pagar salários e encargos sociais.
 

Em 2020, apesar de a pandemia da Covid ter afetado o funcionamento dos órgãos públicos, o que implicou redução de despesas administrativas, a Justiça Eleitoral precisou reforçar os gastos com a organização e realização das eleições municipais em razão da situação atípica.

As informações sobre os valores executados foram extraídas do Siga Brasil –ferramenta do Senado Federal de acompanhamento do Orçamento. A Folha pediu ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na quarta (23) números sobre a execução orçamentária, mas não houve resposta até a conclusão desta reportagem.
 

A Justiça Eleitoral conta hoje com cerca de 15,5 mil servidores. Este segmento do Judiciário não tem magistrados de carreira. Nos estados, os juízes que atuam na área são oriundos das Justiças estadual e federal. Advogados completam o quadro.
 

Em Brasília, o TSE é composto por ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e advogados.
 

(mais…)