Professor da Uesc destaca o papel das instituições para o desenvolvimento da economia Sulbaiana

Elson Mira e Luiz Ribeiro  Reunião da ACI  1º de junho de 2015 (3)
Elson Mira e Luiz  Ribeiro na reunião da ACI

Por Viviane Cabral

Durante a tradicional Reunião Ordinária da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna – ACI, realizada nesta segunda-feira, 1º, o Economista e Professor do Departamento de Ciências Econômicas da Uesc, Elson Cedro Mira apresentou o livro de sua autoria, “Mudança Institucional e Reconversão Produtiva no Sul da Bahia”, que analisa o papel das instituições e a economia no eixo Itabuna-Ilhéus.

O livro foi lançado recentemente na Uesc e está sendo apresentado, de forma extensiva, a comunidade através de palestras nas instituições locais, com o objetivo de levar às pessoas, o resultado de suas pesquisas acadêmicas. De acordo com sua análise, a região passou por mudanças, e o cacau deixou de ser a base da economia, sendo substituída pelo setor terciário.

Dividido em três capítulos, o primeiro trata do aspecto teórico, demonstrando a relação entre as instituições e a economia. No segundo, é feito um diagnóstico econômico do sul da Bahia, utilizando dados oficiais do IBGE, Secretaria de Estado da Bahia, do Ministério do Trabalho e Emprego. Por último, ele demonstra que, mesmo a despeito dessa economia terciária, as instituições continuam cacaueiras.

Elson Mira Reunião Ordinária da ACI  1º de junho de 2015 (9)“Hoje está praticamente unanime que as instituições têm uma importância fundamental para o desenvolvimento econômico. Mas quando as instituições reconhecerem que a economia regional vem crescendo e tendo como base o setor terciário, ela vai ter condição de dar a contribuição, que inclusive a economia precisa para que o desempenho econômico seja ainda melhor”, avaliou o profissional.

Para o presidente da ACI, Luiz Ribeiro, o livro traz um diagnóstico muito importante para a classe empresarial e comercial de Itabuna, pois mostra uma realidade, que até então, era desconhecida. “Então, cabe às entidades, os empresários e comerciantes aproveitarem esse momento e solicitar dos nossos representantes (prefeitos, vereadores, deputados), mais investimentos no setor terciário, tendo em vista que é um nicho de mercado em ascensão”.

Em sua análise, o professor destaca que, segundo dados do IBGE e SEI de 2009, a distribuição setorial do PIB em Itabuna esteve dividida em: 78 % terciária, 20,7 % secundária e 0,7 % primária. Em Ilhéus, apesar da diferença nos dados, ainda há proeminência do setor terciário – 61,9%, em detrimento dos setores, secundário – 34,6 e primário – 3,5 %.

Os interessados em adquiri o exemplar do livro pode entrar em contato através do e-mail: [email protected]


Comentários