Publicação do Ipea mostra papel crucial da escola para redução da violência

Resultado de imagem para ipeaO papel crucial que um adequado processo educacional pode exercer no desenvolvimento infantojuvenil e na prevenção aos crimes é o foco do estudo Trajetórias Individuais, Criminalidade e o Papel da Educação, do técnico de planejamento e pesquisa do Ipea Daniel Cerqueira. O texto foi publicado no Portal Ipea às 11h desta quinta-feira, dia 08/09, na última edição do Boletim de Análise Político-Institucional.

O trabalho evidencia que, na maior parte dos casos, a provisão de serviços de educação pública segue mais eficiente para as regiões mais ricas das cidades, em detrimento das mais pobres. “Fica claro que o Estado brasileiro não apenas não consegue efetivar políticas públicas bem-sucedidas para mitigar crimes, como ele próprio é um dinamizador da violência, ao investir na perpetuação das cidades partidas”, analisa Cerqueira.

O técnico percebeu que, em localidades pobres, com mais homicídios, como nas periferias das cidades, existem diferenças substanciais nos indicadores de oferta do serviço escolar, em que a complexidade da gestão média de alunos por turma e o indicador de carga de trabalho por professor estavam entre os piores do país.

Além disso, segundo Cerqueira, “o modelo educacional brasileiro não é moldado para reconhecer diferenças sociais e individuais e se orienta exclusivamente pela oferta mecânica de conhecimentos enciclopédicos”. A publicação trata das trajetórias individuais desde a primeira infância e pontua o papel socializador da supervisão, orientação e educação e seus efeitos de longo prazo. “Buscamos os determinantes dos desajustes comportamentais e socioemocionais que podem contribuir para aumentar a probabilidade da delinquência juvenil”, explica.

Saiba mais  no IPEA.


Comentários