Presidente da UPB conclamou união entre Prefeitos no evento em Itabuna

IMG_1667Durante o encontro com prefeitos,  suas equipes de governo e a imprensa regional, na manhã desta terça-feira, 20, em Itabuna, a Presidente da UPB e prefeita de Cardeal da Silva, Maria Quitéria chamou a atenção para a necessidade vencer as dificuldades financeiras nos municípios de forma coletiva. “Não é momento de desespero, é momento de união, de conscientização, de estarmos juntos. Vamos tomar as decisões em coletivo”.

O chamamento, segundo o presidente da Amurc, Lenildo Santana, dá continuidade a uma série de atividades realizada na região pela entidade, com o objetivo de mostrar a população quIMG_1785e a atual realidade financeira vivida pelos prefeitos nos municípios locais é comum em todo o país. Nesse contexto, a Imprensa é atua como um canal importantíssimo para difundir as iniciativas adotadas pelos gestores na tentativa de melhorar a prestação de serviços públicos municipais.

“Nós precisamos refletir sobre essa realidade financeira que estamos vivendo e vocês [Imprensa] são elementos indispensáveis para nós auxiliar nesse diálogo com a sociedade, porque o prefeito tem que tomar medidas duras, por exemplo, para não fechar um posto de saúde, não deixar de fazer um procedimento cirúrgico. Para evitarmos esses extremos temos que cortar na carne, e, isso implica na redução do quadro de funcionários e até mesmo nos investimentos estruturantes que o município tanto precisa”, declarou Lenildo.

As medidas impopulares são consequências de uma série exigências legais da Constituição Federal de 1988, que segundo Lenildo são adotadas para que o gestor não saia dos seus mandatos taxados de irresponsáveis, e para que, tenha resguardado o seu patrimônio, que na maioria das vezes torna-se completamente comprometido com processos judiciais.

Ao longo da apresentação de dados da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e da UPB, Quitéria relatou que um dos maiores problemas enfrentados pelos gestores baianos tem sido o cumprimento da folha de pagamento. “As administrações municipais vêm sendo penalizadas pelos órgãos de controle, por ultrapassarem o teto permitido para gastos com folha de pagamento, previstos pela Lei de Responsabilidade Fiscal”, destacou.

IMG_1593Ainda durante a sua fala, a presidente da UPB conclamou todos os gestores a se unirem em torno compartilhar experiências e publicizarem suas ações municipais para que a população entenda o verdadeiro motivo da crise financeira nos municípios, que acomete a todos, indistintamente. “Não é momento de desespero, é momento de união, de conscientização, de estarmos juntos. Não é o momento de achar que iremos resolver o problema da nossa cidade sozinho”.

O encontro que foi promovido pela Amurc em parceria com a UPB e Prefeitura Municipal de Itabuna, contou com a presença dos prefeitos com suas equipes de governo, vereadores de vários municípios e profissionais que atuam nos veículos de comunicação de Itabuna e cidades circunvizinhas.


Comentários