1º de junho: A imprensa como janela para o mundo real

Andreyver Lima

Por natureza, a humanidade tem a necessidade de fugir de sua realidade. Vide o sucesso do cinema, videogames ou redes sociais.

Seja qual for o ímpeto que nos faz fechar os olhos para o mundo real, a imprensa segue vigilante, mesmo quando atacada por aqueles que juraram defender o cumprimento da liberdade.

O dever de ser um vigilante dessa liberdade, impõe aos jornalistas a missão de revelar a verdade. Infelizmente, muitos pensam que a imprensa tem apenas o papel de informar, mas o que está nos bastidores da diagramação de uma notícia tem muito mais a ver com direito e liberdade, do que informar um fato.

O direito de informar e ser informado. Direito esse que na filosofia, Immanuel Kant afirma que ‘devemos fazer uso do nosso próprio entendimento, pensar sobre o mundo, sobre as instituições e também tornar isso público’.

Entretanto, a necessidade de manter-se informado nos dias atuais, também nos leva ao mergulho num oceano de informações, que diante do avanço nos meios telemáticos, torna-se um sistema de comunicação, onde os cidadãos estão expostos para versões alternativas da realidade, complicando o debate público.

No campo político, com o aumento das fakes news e editoriais sensacionalistas, a competição pela atenção das pessoas, e a ascensão de notícias partidárias, o conflito sobre os diversos temas tornam a disputa ainda mais acirrada, colocando uma luz diferente nas decisões políticas que têm impacto na vida cotidiana.

É imprescindível a defesa da imprensa, pela liberdade. Essa imprensa que segue transmitindo informações ao público, que muitas vezes, contrariam interesses dos poderosos.

Andreyver Lima é jornalista e tem certificação do curso Política Cidadã: opinião pública, eleições, grupos de interesse e a mídia, Harvard.


Governo do Estado realiza Festival de Economia Solidária São João da Minha Terra

Evento terá forró, animação e comercialização de produtos da economia solidária

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), do realiza, entre os dias 13 e 30 de junho, a segunda edição do Festival de Economia Solidária São João da Minha Terra. O evento integra uma rede de agentes que atuam na economia solidária e agricultura familiar em 15 Territórios de Identidade da Bahia.

Realizado em formato virtual, o Festival agrega a diversidade de produtos de empreendimentos atendidos regionalmente pelas 13 unidades de Centros Públicos de Economia Solidária (Cesols), além de música, cultura, gastronomia e formações gratuitas em lives realizadas nas redes socais. O evento é executado pela Associação Beneficente Josué de Castro e será exibido ao vivo nas redes sociais @economiasolidariaba.

O festival é uma alternativa de escoamento da produção dos empreendimentos econômicos solidários em meio à pandemia de Covid-19 que há mais de um ano afeta a população mundial. A iniciativa mostra a pujança desse importante setor produtivo na Bahia, que conta com o fomento da Setre, através de programas de capacitação, adoção de novas tecnologias e apoio à comercialização.

Entre os convidados, já estão confirmados os artistas Del Feliz e Zelito Miranda e as chefs de cozinha Cida Pescadora e Rosa Gonçalves

SERVIÇO
O QUÊ: Festival de Economia Solidária São João da Minha Terra – 2ª edição
QUANDO: 13 a 30 de junho
ONDE: redes sociais (@economiasolidariaba)


Toque de recolher é prorrogado e venda de bebida alcoólica é proibida no fim de semana

O Governo do Estado decidiu prorrogar a restrição da locomoção noturna de pessoas das 21h às 5h, em toda a Bahia, até 8 de junho. Nos municípios localizados nas regiões da Chapada Diamantina, Oeste, Irecê, Jacobina, Sudoeste e Extremo-Sul, o toque de recolher vale das 20h às 5h. A prorrogação será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (1º).

Os estabelecimentos comerciais que funcionem como restaurantes, bares e congêneres, localizados nessas seis regiões, deverão encerrar o atendimento presencial às 19h, permitidos os serviços de entrega em domicílio (delivery) de alimentação até as 24h.

Nos municípios integrantes das regiões de saúde em que a taxa de ocupação de leitos de UTI vier a se manter igual ou inferior a 75%, por cinco dias consecutivos, a restrição na locomoção noturna será válida das 22h às 5h.

Governo da Bahia prorroga toque de recolher e proíbe venda de bebida  alcoólica no fim de semana | Bahia | G1

Fica vedada, em todo o território baiano, a venda de bebida alcoólica em quaisquer estabelecimentos, inclusive por sistema de entrega em domicílio (delivery), no período das 18h de 4 de junho até as 5h de 7 de junho.

A comercialização de bebida alcoólica no fim de semana será liberada somente em municípios integrantes de regiões de saúde em que a taxa de ocupação de leitos de UTI vier a se manter igual ou inferior a 75%, por cinco dias consecutivos.

Região Metropolitana de Salvador

Em Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Pojuca, Salvador, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho e Vera Cruz, a restrição de locomoção noturna ocorrerá das 20h às 5h, entre os dias 3 e 7 de junho. No dias 1º e 2, o toque de recolher será das 22h às 5h.

Ainda nesses municípios da Região Metropolitana de Salvador (RMS), a venda de bebida alcoólica fica proibida em quaisquer estabelecimentos, inclusive por delivery, das 20h de 4 de junho até as 5h de 7 de junho.

A circulação dos ferry boats será suspensa das 22h30 às 5h, no período de 1º de junho a 8 de junho, ficando vedado o funcionamento nos dias 5 e 6 de junho. As lanchinhas não devem circular das 22h30 às 5h, até 8 de junho, limitada a ocupação ao máximo de 50% da capacidade da embarcação nos dias 5 e 6 de junho.

De 4 de junho a 6 de junho, a circulação dos meios de transporte metropolitanos será suspensa das 20h30 às 5h. Também de 4 de junho a 6 de junho, os ferry boats e as lanchinhas não devem circular das 20h30 às 5h.

Aulas

As unidades de ensino públicas e particulares podem manter as atividades de forma semipresencial. Para que isso ocorra, é necessário que a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid esteja abaixo de 75%, por cinco dias consecutivos, nas regiões de saúde.

Além disso, as atividades letivas devem ficar condicionadas à ocupação máxima de 50% da capacidade de cada sala de aula e ao atendimento dos protocolos sanitários estabelecidos.

Eventos e shows

Os eventos e atividades que envolvam aglomeração de pessoas continuam proibidos até 8 de junho, em todo o território baiano, independentemente do número de participantes, ainda que previamente autorizados. Segue suspensa ainda, até 8 de junho, a realização de shows, festas, públicas ou privadas, e afins, independentemente do número de participantes, além de atividades esportivas amadoras em todos os municípios baianos.

Os eventos exclusivamente científicos e profissionais podem ocorrer com público limitado a 50 pessoas. Já os atos religiosos litúrgicos ficam permitidos mediante a ocupação máxima de 25% da capacidade do local. O funcionamento das academias também permanece autorizado mediante a ocupação máxima de 50%.


Randolfe convoca presidente da CBF à CPI da Covid

Rogério Caboclo e Randolfe Rodrigues

(do Brasil 247)Rogério Caboclo precisa ser ouvido para esclarecer “que medidas foram tomadas para garantir a segurança sanitária dos brasileiros e das delegações estrangeiras durante o evento”, argumenta o vice-presidente da CPI.

Vice-presidente da CPI da Covid, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou nesta segunda-feira (31) pedido de convocação do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, para prestar depoimento à comissão.

Como justificativa, o parlamentar cita o anúncio por parte da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) de que o Brasil sediará a Copa América em junho deste ano, mesmo com a iminente terceira onda de Covid-19 no país.

“O evento, que terá início no dia 13 de junho, agora será sediado no Brasil, país que tem mais de 460 mil óbitos por Covid-19, que ocupa o segundo lugar do mundo em número de mortes e que está na iminência de uma terceira onda da doença”, escreve o senador.

Caboclo precisa ser ouvido, argumenta Randolfe, para que a CPI possa ter conhecimento sobre “que medidas foram tomadas para garantir a segurança sanitária dos brasileiros e das delegações estrangeiras durante a realização do evento”.


UniFTC promove treinamento em primeiros socorros on-line e gratuito

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria – SBP, 15 crianças morrem sufocadas todos os dias no país. O acidente doméstico também é causa de morte comum entre idosos, e nem mesmo os adultos saudáveis estão livres do famigerado engasgo. Os casos fatais poderiam ser prontamente evitados se todos soubessem manobras simples de primeiros socorros. 

Na terça-feira, 01, a Rede UniFTC vai abrir seus laboratórios para o projeto Experiência em Movimento, que, em sua primeira edição, vai falar de primeiros socorros e mostrar como fazer uma desobstrução de vias aéreas em caso de engasgo. A exposição, nos moldes das aulas ofertadas aos estudantes dos cursos de saúde da Instituição, vai contar com o suso de simuladores realísticos e será ministrada pelos professores Victor Porfírio e Carla Chaves, ambos enfermeiros do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O treinamento será on-line e gratuito, basta se inscrever em http://bit.ly/ExperienciaEmMovimento1-6

“Preparamos um treinamento especial sobre manobras que podem ser decisivas na vida da vítima, considerando diferentes faixas etárias”, explica a professora Carla, enfermeira especialista em Terapia Intensiva. O treinamento também é uma oportunidade para aqueles que querem vivenciar um dia como estudante dos cursos de saúde da UniFTC. 

(mais…)

Feirantes de Itacaré recebem kits do programa Feira Segura

Cerca de 150 feirantes de Itacaré, da sede e do distrito de Taboquinhas, receberam na manhã deste sábado os kits de proteção e segurança do programa “Feira Segura”, equipamentos que serão fundamentais para garantir a prevenção dos comerciantes e consumidores contra a Covid-19. Em Itacaré foram distribuídos 100 kits de proteção. Já em Taboquinhas foram 50 kits para garantir mais saúde aos feirantes e consumidores.

O material foi adquirido através de uma parceria firmada entre a Prefeitura de Itacaré e a Secretaria de Desenvolvimento Rural, através da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR).  Cada kit foi composto por um avental, máscaras, álcool gel de 500 ml e toucas padronizadas. A entrega foi feita logo de madrugada, antes mesmo da feira funcionar.

Representando o prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, o material foi distribuído aos feirantes pelo vice-prefeito Genilson Souza, pelo secretário de Agricultura e Pesca, Luís Rodrigues, e pelo presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, José Ferreira (Bubu), além dos técnicos da Prefeitura, que destacaram a necessidade do uso constante desses equipamentos para garantir a segurança e a saúde de todos.

O prefeito Antônio de Anízio falou da importância desse programa, que não apenas oferece segurança, mas também a organização dos feirantes, que passam a atuar de forma padronizada e dentro dos protocolos de prevenção contra a Covid-19. Entre os feirantes o clima foi de alegria por estarem muito mais organizados e protegidos. Os consumidores também aprovaram a iniciativa, pois a partir de agora vão poder ir à feira com muito mais tranquilidade, segurança e saúde.


Presidente da Amurc testa positivo para Covid-19 e faz apelo para a vacinação dos prefeitos

O prefeito de Itajuípe e presidente da Amurc, Marcone Amaral foi testado positivo para a Covid-19, após a realização de um exame na tarde deste sábado, 29. Isolado em casa, desde o aparecimento dos primeiros sintomas, há 3 dias atrás, o gestor segue em acompanhamento médico para o tratamento dos sintomas.

Marcone tem feito uma reivindicação junto à União dos Municípios da Bahia – UPB e à Confederação Nacional dos Municípios – CNM para que o Governo Federal possa priorizar a vacinação aos prefeitos, tendo em vista que o Chefe do Executivo está no comando da linha de frente das ações de saúde de todos os municípios.

Marcone Amaral

Ainda segundo o presidente, é praticamente impossível não ter um contato muito grande com várias pessoas durante o dia. “É importante entender que, sem o prefeito a cidade não anda, e, é necessário haver a imunização dos prefeitos já que é apenas uma vacina para cada cidade. E, dessa forma, proteger a maior autoridade municipal”, destacou.

Outro pleito defendido por Marcone junto às entidades municipalistas, é que o Governo Federal atenda a necessidade urgente para a chegada de imunizantes nos municípios da Amurc. O prefeito reclamou da lentidão para a chegada das vacinas nos municípios devido a demanda para imunizar a população o mais rápido possível.


Mega-Sena pode pagar R$ 100 milhões neste sábado

 Aposta única da Mega-Sena custa R$ 4,50 e apostas podem ser feitas até as 19h — Foto: Marcelo Brandt/G1

O concurso 2.376 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 100 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h deste sábado (29) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. A aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada pela internet .

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal – acessível por celular, computador ou outros dispositivos. É necessário fazer um cadastro, ser maior de idade (18 anos ou mais) e preencher o número do cartão de crédito.


Conselho Universitário da Uesc autoriza atividades presenciais restritas

O Conselho Universitário da Universidade Estadual de Santa Cruz (Consu/Uesc), em sua 56ª reunião extraordinária, autorizou, em caráter excepcional, a oferta, na forma presencial para o segundo semestre deste ano de 2021, dos componentes curriculares com carga horária prática que comprovem e justifiquem a inviabilidade de oferta no ensino não presencial, resultando em retenção de alunos, mediante indicação de plano de ação pedagógico aprovado pelos colegiados.

Contudo, a autorização se restringe aos cursos de graduação de Biomedicina, Ciência Biológicas (Bacharelado e Licenciatura), Enfermagem, Medicina, Medicina Veterinária, Agronomia, Química (Bacharelado e Licenciatura), Engenharia Elétrica, Engenharia Química, Engenharia de Produção e Engenharia Civil. Serão 95 disciplinas que serão ministradas de acordo o Protocolo de Segurança criado pela Comissão de Biossegurança e a legislação sanitária em vigor. O documento será encaminhado para normatização no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – Consepe.

A Pró-reitora de Graduação, Rosenaide Ramos, relatora da resolução, começou a sua fala solidarizando-se com as mais de 450 mil famílias que perderam seus entes queridos. “Eu sou a favor da vida e coloquei, muito claramente para os alunos, uma vida importa e a Uesc não vai trabalhar o número de vidas perdidas, mas por uma vida que não pode ser perdida. Assim é direcionado o nosso trabalho, a nossa sensibilidade. Essa humanidade é muito maior do que um processo administrativo, acadêmico e burocrático, é dessa forma que nós estamos trabalhando”.

A reunião foi encerrada pelo presidente do Consu e reitor da Uesc, Alessandro Fernandes, para quem “de maneira inequívoca a decisão tomada visa, em primeiro lugar, a segurança e a vida das pessoas. O Consu é a instância máxima da Universidade, aqui todos nós primamos pela vida das pessoas”, conclui o reitor.


Produtos feitos com frutos da Caatinga geram renda para agricultores familiares

Produtos feitos com frutos da Caatinga e renda para agricultores familiares  | Criativa Online

Os frutos da Caatinga, como o umbu e o maracujá do mato, garantem renda para milhares de famílias do Sertão Baiano vinculadas à Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc). As frutas, com sabores marcantes, são os principais ingredientes de produtos de alta qualidade produzidos pela cooperativa, que conta com o apoio do Governo do Estado por meio dos projetos Bahia Produtiva e Pró-Semiárido.

São doces em massa e cremosos, compotas, polpas, geleias, umbuzada e cervejas artesanais, que levam a marca Gravetero. A mais recente novidade lançada no mercado pela cooperativa foram as cervejas artesanais de umbu, em lata de 473ml, Belgian Pale Ale e Saison Farmehouse Ale, e a Cerveja Maratinga Fruit Beer, com maracujá da Caatinga. Em 2020, com a comercialização de produtos, a Coopercuc obteve um faturamento superior a R$3 milhões, gerando emprego e renda para mais de 270 famílias agricultoras cooperadas. Neste ano, a expectativa é um aumento de 25% nas vendas.

Os produtos contam com o Selo de Identificação de Produtos da Agricultura Familiar (Sipaf), o selo Ecocert, certificação de produção orgânica, e o Fairtrade, certificação referente ao comércio justo, e são vendidos para cerca de 300 clientes em 17 estados do Brasil e também exportados para Alemanha e França.

A presidente da Coopercuc, Denise Cardoso, destaca que o carro-chefe da cooperativa são os doces de umbu, fruta suculenta, rica em sais minerais e vitaminas. Segundo ela, a produção é extraída de umbuzeiros nativos, alguns com mais de 100 anos: “A Coopercuc vem trabalhando para preservar as árvores nativas e aumentar a produção de umbu, com o plantio, o desenvolvimento sustentável dessa cultura e a multiplicação da espécie pelas comunidades rurais no território onde atua”.

Para ampliar a capacidade da cooperativa para o acesso ao mercado, o Governo do Estado destinou R$1,8 milhão, por meio do projeto Bahia Produtiva, da Companhia de Desenvolvimento Rural (CAR/SDR). Os recursos foram aplicados na aquisição de novos equipamentos, desenvolvimento de rótulos e embalagens, para viabilizar o acesso ao mercado europeu, como também certificações, como a de categoria de produtos veganos, previstos para serem lançados neste ano de 2021.

Por meio do Pró-Semiárido/CAR, foram investidos, nos últimos 6 anos, quase R$ 4 milhões na construção da unidade agroindustrial polivalente, para o beneficiamento de frutas da agricultura familiar na região semiárida baiana. Com a implantação da agroindústria, a produção, que era de 200 toneladas ao ano, teve a capacidade ampliada para 800 toneladas/ano.

(mais…)