Empresários debatem ocupação de Camelôs nas ruas do Centro de Itabuna

Michel Lima - Sebrae, José Humberto Martins - Secretário de Indústria e Comércio, Miguel Castro - Receita Federal, Jorge Braga - CDL, Ronaldo Abude-ACI e Eduardo CarqueijaA ocupação desordenada de barracas no entorno das principais ruas do centro de Itabuna foi o tema da Reunião Ordinária da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna, nesta segunda-feira, 23. O encontro contou com representantes do Governo Municipal, da Receita Federal, CDL, do Sindicom e Sebrae, que estarão unindo esforços contra a comercialização de mercadorias clandestinas.

De acordo com o presidente Ronaldo Abude, a ACI junto as demais entidades do comércio estarão oficializando uma denúncia na Delegacia da Receita Federal na cidade, a fim de que sejam fiscalizadas todas as mercadorias comercializadas de modo informal no centro da cidade. “Nós conclamamos uma maior participação dos empresários, do Poder Público Municipal e dos demais órgãos públicos na cidade para que atuem contra a entrada de produto ilegal”.

O secretário de Indústria, Comércio e Turismo, José Humberto Martins revelou que o Poder Público está trabalhando em ações de conscientização e orientação dos Camelôs para que estes desocupem as instalações das principais vias da cidade e sejam transferidos para a Praça Adami. A iniciativa visa oferecer maior mobilidade aos pedestres e melhor organização do comércio local.

O delegado da Receita Federal, em Itabuna, Miguel Castro revelou que o órgão tem competência para atuar na fiscalização de mercadorias de origem de desconhecida, mas, para isso, precisa receber denúncias, que podem ser encaminhadas por qualquer cidadão. “A Receita tem a função e a obrigação de receber e fazer a verificação da procedência da mercadoria, aplicar as perdas devidas que forem apreendidas por qualquer ente público”.

As denúncias podem ser feitas por escrito e entregues na sede da Receita, na Avenida Amélia Amado, nº5, centro de Itabuna. Mais informações pelos telefones: (73) 3214-5600 / 3214-5601.(Por Viviane Cabral/ACI)


Comentários