Crise no abastecimento de água em Itabuna é tema de reunião com a Embasa

Encontro reuniu dirigentes da Embasa, município e sindicalistas (Foto Divulgação).Uma reunião realizada nesta quarta (4) entre o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, e o presidente da Embasa, Rogério Cedraz, em Salvador, pode ter significado o início de uma solução para a grave crise no abastecimento de água que aquele município do sul baiano vive atualmente, afetando em cheio a empresa municipal, a Emasa. A reunião foi acompanhada por diretores do Sindae e integrantes de uma comissão de trabalhadores.

O prefeito fez a proposta para a Embasa assumir a operação do sistema de saneamento, realizar investimentos para melhorar e ampliar o serviço e incorporar os (as) trabalhadores (as) concursados, que giram em torno de 300.

O presidente da Embasa, por sua vez, propôs a incorporação de apenas metade do quadro de concursados e que já havia apresentado ao município a sua proposta de investimentos, quando apresentou a Proposta de Manifestação de Interesse (PMI) de assumir os serviços da Emasa. Na reunião, porém, ninguém entrou em detalhes sobre o investimento a ser feito.

Mesmo ressaltando que a prioridade é para ações que melhorem urgentemente a distribuição de água na cidade, Claudevane Leite não gostou da proposta e espera que a Embasa possa melhorá-la, inclusive quanto à incorporação de todos (as) os (as) concursados (as).

Interessado numa solução consensual, sobretudo para impedir que o saneamento de Itabuna seja privatizado (três empresas privadas já manifestaram interesse no negócio), o Sindae vai discutir com os (as) trabalhadores (as) uma proposta para ser negociada numa próxima reunião entre as partes.


Comentários