Em Itabuna no Pedro Jerônimo falta água a 23 dias

Além da crise hídrica que afeta Itabuna e região, há um  desequilíbrio no rodízio da distribuição de água nos bairros pela Empresa Municipal de Água e Saneamento(Emasa). Tem regiões da cidade que a água é liberada nas torneiras com mais frequências(em médias de 15 dias), já em outras como na região do bairro Pedro Jerônimo a água(mesmo com salinidade) faz 23 dias nesta quinta-feira(07) que pingou nas torneiras.

Ao ligar para a Emasa para saber do mapa da distribuição da água, os telefones não atende e ninguém da prefeitura de Itabuna sabe dizer que dia a água vai ser liberada. Nos últimos trinta dias a prefeitura vem informando por meio de Notas (duas) que teve problema de queda de energia na fonte de captação do rio, onde afetaram a fluência do abastecimento no município, para justificar as dificuldades.

Mesmo com as chuvas caindo na região desde o dia 04/01, ainda não é suficiente para encher os rios e normalizar a distribuição de água na periferia que variava em média de 8 dias antes da crise hídrica. A forma e a dinâmica da manobro(liberação da água por técnicos nos bairros na rede) na cidade é de responsabilidade da equipe e do do planejamento da Emasa, que ao longo de mais de 15 anos tem demonstrado incapacidade na gestão da Empresa( mesmo com receita operacional  líquida de R$ 37.959.703,49 em 2014/TCM-BA) ), para inclusive, evitar mais um vez, que a população consuma água salobra ou dependa de carros pipas e da solidariedade de parentes e vizinhos para tomar banho e cozinhar.


Comentários